segunda-feira, 3 de abril de 2017

Fazer livros é uma aventura

Fazer livros ainda é uma aventura. Como correr atrás do coelho branco da Alice. Estamos sempre atrasados em relação a um livro. Sempre correndo atrás do que ele precisa. A docilidade do papel para se criarem os livros. São séculos de aprendizado para entender o ofício. O que uma vida inteira não dá cabo. Ontem fui a um sebo aqui perto de casa comprar um livro importante para mim: "As cidades invisíveis" de Italo Calvino. Ninguém faz ideia do que foi entrar naquele sebo apinhado de livros em busca desse exemplar, "resgatando-o" do passado. O livro tem esse dom de nos transportar. Uma máquina do tempo.

3/04/2012